Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

the ana show.

neste blog nenhuma realidade será embelezada!!

the ana show.

Sab | 15.06.19

Viagem a Bruxelas - Outfits

Olá pessoal,

Acabei de chegar a Bruxelas e vou deixar aqui alguns dos outfits que trouxe comigo para os três dias.

7A37A7C2-87B0-44EC-A930-6DED3AC2B507.jpeg

Uma camisola de pêlo, com calças pretas de cinta subida e umas Chelsea Boots douradas. As calças são da Lefties e as botas são da Prof, a camisola já não me recordo porque já é antiga.

2A50C625-ED96-4595-AEE7-6BDC95B3D182.jpeg

Uma camisola com uma risca branca, uma preta e uma vermelha, com aplicações no ombro. Penso que é da bershka. Calças de ganga da Bershka e as Chelsea Boots da Prof.

D3DD5EA9-06A9-48CD-A08C-BB333C7880B8.jpeg

Camisola cinzenta com pérolas da Zara. Calças pretas de cinta subida da Lefties e sapatilhas Adidas Super Star.

 

xx ana 

Qui | 13.06.19

Viagem a Bruxelas ○ Part I ○ Preparação

Olá pessoal,

Estou neste momento a começar a preparar a minha viagem de três dias a Bruxelas! Geralmente, gosto de fazer uma lista das várias etapas para me preparar para uma viagem, para não me esquecer de nada e aqui está ela:

1. Fazer uma lista dos sítios que quero visitar

2. Organizá-los de acordo com a proximidade

3. Fazer uma lista do que preciso de levar

4. Fazer a mala

Portanto hoje acordei e tratei já do Passo 1: Fazer a lista dos sítios que quero visitar e, ao mesmo tempo, decidi o que iria fazer em cada um dos três dias de viagem.

Dia 1: 15 de Junho de 2019

Chego a Bruxelas por volta das 10:45 da manhã, vou ao hotel e depois a partir do meio dia irei passear.

Optei por visitar museus nesse dia, visto que vai estar a chover. Decidi assim que irei visitar o Parc Du Cinquantenaire e os Museus AutoWorld e o Museu Art & History.

Contando que não me sobra mais tempo, irei em seguida jantar. Caso no fim da visita aos museus ainda tiver algum tempo livre, irei passear pelo parque e tirar algumas fotografias. 

Depois do jantar, conto ir passear na Grand Place e ver alguns cafés e lojas, como o Hard Rock.

Dia 2: 16 de Junho de 2019

Decidi que nesse dia iria visitar o Atonium e talvez ver a Mini-Europa, de mamnhã. Durante a tarde irei passear pelo centro de Bruxelas a ver alguns monumentos como o Museu do Instrumento e o Museu de Belas Artes e algumas lojas, com as Galerias. À noite, tenho agendado ir visitar o famoso Manneken Pis, bem como a Jeanneken Pis e, ainda, o Zinneken Pis.

zinneke-pis.jpg

Dia 3: 17 de Junho de 2019

De manhã irei fazer uma visita ao Parlamento Europeu e, de tarde, até à hora do voo, irei aproveitar por ver mais algumas partes da cidade e tirar algumas fotografias. A partida para o aeroporto será às 17h 55.

Passo 3: Fazer a lista do que preciso de levar

  • Roupa
    • Três camisolas de meia-estação
    • Dois pares de calças, umas de ganga e umas pretas
    • Um pijama
    • Roupa interior
    • Umas sapatilhas e uns botins confortáveis
  • Tecnologia
    • Telemóvel
    • Tablet
    • Carregador do telemóvel e do tablet
    • Máquina de fotografia
    • Carregador da máquina
    • Cartão de memória de 16 ou 64GB e um supelente
    • Auscultadores
    • Coluna portátil
  • Higiene
    • Shampô
    • Condicionador
    • Desmaquilhante
    • Um batom vermelho e um roxo
    • Base compacta e píncel
    • Rímel
    • Lápis eyeliner e caneta eyeliner
    • Palete de contorno + iluminador
    • Creme de rosto para o dia e para a noite
  • Outros
    • Bullet Journal
    • Canetas e outros materiais de escrita

E agora só falta completar o Passo 4: Fazer a mala! Este passo tenciono fazer amanhã à tarde e decidi que só vou levar uma mala de cabine apenas, por isso estou neste momento a rezar para que consiga pôr lá tudo dentro...

Esta é a minha preparação para esta mini-viagem a Bruxelas, irei dar-vos mais atualizações ao longo da minha viagem e irei fazer um diário para cada dia.

xx ana

Qui | 13.06.19

10 Razões Para Ver A Série "The 100"

20F1F969-7A61-4A9D-AE59-879850C05DC5.pngSe há série em que estou mesmo muito viciada, é sem dúvida alguma "The 100"! Sim, eu sei, essa série já tem anos e eu só estou a ver agora mas mais vale tarde do que nunca, não é?

De que fala a série “The 100”?

Tudo começa com uma guerra nuclear na Terra, isto leva à extinção da raça humana. No entanto, há alguns sobreviventes que foram enviados para o espaço e que vivem numa estação espacial chamada Arca. Na Arca existe uma verdadeira civilização, com leis, rituais, costumes... e como é de esperar há também prisioneiros. 

Dizia-se que ao fim de 100 anos a Terra seria habitável novamente. Contudo, passados 97 anos, os governantes da Arca decidem enviar os 100 prisioneiros para a Terra, de modo a verem se está já é propícia à vida. É a partir desse ponto que toda a ação da série se desenrola e mais não posso dizer porque já estaria a dizer de mais.

Bem, agora, então, vou-vos apresentar as minhas 10 razões sem dar muito spoiler sobre o porquê de, se ainda não viste, teres mesmo que ver “The 100”.

Razão número 1: É extremamente realista!

Para mim, isto é uma das coisas que mais valorizo na série, porque nunca ninguém está realmente a salvo. Todos estão sujeitos a que lhes aconteça qualquer coisa de mal, tal como na vida real.

Ao longo da série as personagens ultrapassam diversas adversidades e nenhuma delas, nem mesmo os designados de principais, estão realmente livres de que algo de mal lhes aconteça. Não é por serem fulcrais na história que não irão sofrer como os outros se calhar menos importantes, como acontece em muitas outras séries de ficção, e isto é algo que eu acho que eleva muito a série em termos de realismo.

Razão número 2: Faz sentido!

Muita gente criticava a série "Riverdale" por, a partir de uma determinada temporada, os factos não baterem certo com o que tinha acontecido (sou sincera, nunca vi essa série mas li muitas críticas que apontavam para esse defeito). Isto não acontece no The 100, toda a série segue uma linha cronológica e quando é referido um evento passado, é referido como ele realmente aconteceu, não existe distorção nos acontecimentos passados.

Razão número 3: As personagens evoluem IMENSO!

Quando eu digo imenso, é mesmo IMENSO! Todas as personagens que eu no início detestava tornaram-se das minhas favoritas e muitas das que eu adorava, se calhar agora já não gosto assim tanto!

Com todos os acontecimentos que surgem, as personagens vão-se moldando e isto é algo que gostei muito na série porque nós conseguimos acompanhar as mudanças que surgem ao longo dos tempos na personalidade das personagens.

Razão número 4: Tanto faz rir como faz chorar!

Tenho de confessar, já dei bastantes gargalhadas durante esta série mas também foi das que mais me fez chorar. Ao ser tão realista a nível humano, o "The 100" torna-se por vezes duro de ver mas que se nós nos pusermos naquele momento, naquele ambiente, vemos que realmente seria inevitável aquilo ter acontecido. Por vezes, pode tornar a série um pouco pesada, mas também lhe imprime muita realidade, porque, efetivamente, podemo-nos identificar com muitas decisões que foram tomadas ou, pelo menos, percebê-las, por muito duras que sejam.

Razão número 5: Envolve dilemas a diversos níveis

Esta razão é um bocadinho difícil de explicar sem dar spoiler, mas o que basicamente acontece é que, ao longo do desenrolar da série, as personagens deparam-se com diversos problemas que abrangem diversas áreas, como a Filosofia, a Política e a Ética.

Eu gosto bastante que isto aconteça porque nos faz pensar e entrar em conflito connosco mesmo sobre o que realmente seria o mais correto de se fazer em certas circunstâncias, porque, muitas vezes, o que nos parece uma escolha óbvia, as personagens mostram-nos razões pelas quais aquele problema não é assim tão fácil de resolver.

Razão número 6: Simpatizamos rapidamente com as personagens

Desde início que criamos uma ligação com as personagens principais, não sei bem porquê mas sempre senti uma relação com a Clarke e a Octavia. Talvez por me rever em muitas das decisões que estas fazem e em alguns pontos da personalidade delas.

As personagens, no geral, têm personalidade muito próprias é muito diferentes, mas ao mesmo tempo muito semelhantes connosco e isso ajuda a criarmos uma relação mais próxima com a série.

Razão número 7: Cada temporada fala de algo novo

Isto é algo que gosto muito na série. Tal vez dos meus pontos favoritos. É que em todas as temporadas, surge algo novo que eles terão de resolver, ou seja, à medida que a história evoluiu, os problemas também mudam. Isso ajuda bastante a que a série não seja monótona, faz dela dinâmica e em certo modo realista. No mundo real, os problemas resolvem-se, mas aparece sempre outro que temos de resolver e a vida gira à volta disto, tal como a série.

Razão número 8: Mulheres poderosas enquanto líderes

Ao longo da ação, as mulheres emancipam-se e tornam-se cada vez mais fortes e mais poderosas. Muitos dos cargos mais importantes na série são atribuídos naturalmente a mulheres. São elas que muitas vezes resolvem os problemas mais difíceis, cada uma com as suas características próprias.

Rapidamente sentimos que se uma delas desaparecesse deixaria um vazio enorme porque cada uma tem a sua personalidade muito própria e têm sempre grande peso na ação.

Razão número 9: Relações entre as personagens

Ao longo da história, as personagens desenvolvem entre si fortes relações e para nós, espectadores, acho que é bastante fácil de nos apaixonarmos pelas suas relações.

Todas elas se baseiam-se essencial da lealdade e no facto de fazerem tudo para ajudar um amigo. Nunca nenhum é deixado para trás e isso é algo que realmente que cativa em todas as relações entre as personagens. É uma característica que é comum a todas as relações e que realmente é de louvar até que ponto eles são capazes de sacrificar até a própria vida para ajudar os amigos. 

Óbvio que romântica como eu sou, tenho uma paixão enorme pelo Bellamy e a Clarke e quero muito mas mesmo muito que eles fiquem juntos e que sejam felizes para sempre... 

Razão número 10: Tudo acontece naturalmente

Durante toda a série, muita coisa acontece e muita coisa muda, mas tudo parece natural. Não há nada que eu possa dizer realmente que aquilo foi forçado, tudo surge como ordem natural das coisas. Isto vai desde adversidades, passando por quem está à frente dos cargos de liderança e terminando em quem morre.

Tudo surge com naturalidade e, eu sei que já disse isto mil vezes mas é verdade, isto dá muito realismo a toda a série. 

 

E aqui estão as minhas 10 razões por que toda a gente devia ver The 100. Se ainda não estás convencido, deixa o teu comentário porque, de onde estas razões vieram, há muitas mais e se gostaste carrega em baixo no botão de Favoritos. Se gostas do blog não te esqueças de subscrever por e-mail ou subscrever o meu perfil para teres notificações sempre que eu fizer uma atualização.

 

xx ana 

Qua | 12.06.19

Horóscopo: O que é? Como funciona? Como surgiu?

Uma das grandes questão que sempre me deixou curiosa é se realmente as previsões relacionadas com os signos tinham algum fundamento e como é que afinal os horóscopos funcionam. Neste post, espero ser capaz responder a essas questões e esclarecer-te sobre tudo o que deves saber sobre os horóscopos.

O que é o horóscopo?

O horóscopo pode ser definido como o mapa que indica as posições exatas, num dado momento, dos planetas do zodíaco. É a partir daqui que se fazem diversas análises simbólicas que podem fornecer não só informações sobre a personalidade de uma pessoa, como também de acontecimento e tendências.

A palavra horóscopo surge do grego horoskopeĩon, que significa "ver a hora" ou "espelho da hora", e do latim horoscŏpu-, que significa "nascimento".

Nos dias de hoje, associa-se horóscopo meramente à secção de Astrologia dos jornais, no entanto a informação que encontramos lá é apenas uma pequena parte do verdadeiro horóscopo, que começa a ser estudado a partir do Mapa Astral do nascimento.

O Mapa Astral é constituído por diversas casas astrológicas, que são:

  • Casa 1 (Ascendente): representa a pessoa a ser analisada no Mapa. Mostra a personalidade, o temperamento e a maneira como é vista pelos outros.
  • Casa 2: representa o que pertence à pessoa e o modo com esta lida com as suas posses. Mostra, também, a capacidade de ganhar dinheiro e o sentido de valor e segurança.
  • Casa 3: simboliza o ambiente em que a pessoa vive, o relacionamento que tem com os seus familiares, bem como as suas pequenas viagens e as suas formas de expressão e comunicação.
  • Casa 4: descreve o lar, as raízes familiares e a influência que a sua família de origem tem.
  • Casa 5: representa os hobbies, os divertimentos e os romances. Faz, ainda, alusão ao amor que a pessoa transmite, ao desporto e à educação dos seus filhos.
  • Casa 6: corresponde ao dia-a-dia, ao trabalho, à saúde e os hábitos.
  • Casa 7 (Descendente): descreve as parcerias conjugais e de negócios, o casamento e o que a pessoa espera encontrar na sua alma-gémea.
  • Casa 8: diz respeito à maneira como a pessoa lida com as posses dos outros e como partilha o seu próprio dinheiro. Está, também, interligado com a herança, a morte e a regeneração.
  • Casa 9: reflete as filosofias, religiões e ensino superior de uma pessoa. Dita, ainda, viagens longas e a sua relação com o estrangeiro.
  • Casa 10: simboliza a vida pública, a profissão, a fama, o prestígio e o reconhecimento.
  • Casa 11: envolve a turma da pessoa, os grupos dos quais ela fez parte e a relação dela com os amigos.
  • Casa 12: reflete a saúde mental e o inconsciente coletivo, as fraquezas que a pessoa esconde dentro de si e os seus bloqueios secretos e a capacidade de experiência na vida.

Quando surgiu?

As origens dos horóscopos remontam à Antiguidade, bem como a Astrologia. Nesta época histórica, as civilizações dedicavam uma grande parte do seu tempo a olhar para o céu, tentando encontrar uma correlação entre os acontecimentos celestes e terrenos. Foi a partir desta observação que foram feitas importantes descobertas, como por exemplo: as estações do ano, o calendário, o tamanho da Terra, entre muitas outras.

Mais tarde, os habitantes da Mesopotâmia foram os primeiros a formular a teoria de que os astros eram capazes de dar informações sobre quando um dado evento iria acontecer na Terra, relacionados com a vida das pessoas. Exemplo disso é o facto de eles acreditarem que os astros lhes darem informações sobre o início e o fim de uma guerra ou do nascimento e morte de um rei.

Esta análise era feita à base da experimentação e no registo da posição dos astros ocupavam no céu quando se dava um determinado acontecimento.

Tornou-se, assim, bastante comum a construção do horóscopo. No início, só os reis é que tinham direito a ter o seu próprio horóscopo, mas, pouco mais tarde, os gregos começaram a comercializá-lo. No século XVIII, os jornais britânicos começam a publicar sobre este assunto, tal como acontece atualmente.

 

Afinal, como é que funciona?

Quando se dá o nascimento de uma pessoa, os astros ocupam uma determinada posição no céu. Essa imagem é registada na Mapa Astral de nascimento, também conhecido por Carta Astral (uma das principais ferramentas da astrologia).

No entanto, os planetas estão continuamente a girar em volta do Sol, o que resulta em aspetos no Mapa Astral de nascimento de uma pessoa, originando, desta forma, os designados ciclos ou trânsitos astrológicos.

O Horóscopo Personalidado consiste, assim, na comparação entre a posição dos planetas do Mapa Astral de uma pessoa com o céu do dia em análise, este é chamado de Mapa do Céu.

Ao analisar estes dois mapas consegue-se analisar uma série de fatores, dos quais se destacam:

  • os ângulos formados entre os planetas, que formam os aspetos astrológicos;
  • a posição dos planetas em relação às casas astrológicas;
  • a posição de cada planeta em relação aos signos de zodíaco.

É através destes pontos que é possível observar eventos e tendências que podem ajudar uma pessoa a entender os momentos pelos quais tem passado.

Todas as civilizações consultam o horóscopo, apesar de muitas delas terem os construido os seus próprios:

  • Horóscopo Ocidental

É composto por 12 signos que represntam as caraterísticas dos elementos da natureza, como o fogo (Carneiro, Leão e Sagitário), a terra (Touro, Virgem e Capricórnio), o ar (Gémeos, Balança e Aquário) e a água (Peixes, Escorpião e Caranguejo). Este é o horóscopo que é usado em Portugal.

Horóscopo-Azteca.jpg

  • Horóscopo Asteca

     

Baseia-se essencialmente na posição da Lua e do Sol. Possui no total 20 signos, representados por animais, vegetais e símbolos sagrados. Eles são: Cipactli (crocodilo), Ehecatl (vento), Calli (casa), Cuetzpallin (lagarto), Coatl (serpente), Miquiztli (morte), Mazatl (veado), Tochtli (coelho), Atl (água), Itzcuintli (cão), Ozomahtli (macaco), Malinalli (corda), Acatl (cana), Ocelotl (jaguar), Cuauhtli (águia), Cozcacuauhtli (abutre), Ollin (terramoto), Tecpatl (faca), Quiahuitl (chuva) e Xochitl (flor).

  • Horóscopo Egípcio

Tem por base o calendário egípcio e é composto por 12 signos, bem como o Horóscopo Ocidental. Cada um dos signos corresponde a um mês do ano regido por um deus específico. Eles são: Rá (o deus Sol), Neit (a deusa da Caça), Maat, (a deusa da Verdade), Osíris (a deus da Renovação), Hathor (deusa do Amor e da Adivinhação), Anúbis (o guardião dos Mortos), Bastet (a deusa Gata), Tuéris (a deusa da Fertilidade), Sekemet (a deusa Leoa), Ptah (o criador Universal), Toth (o inventor da Escrita) e Ísis (a mãe Cósmica).

  • Horóscopo Chinês

É baseado no calendário lunar chinês e é composto por 12 signos, todos eles representados por animais e equivalentes a cada um dos meses do ano. Eles são: Rato (Shǔ), Boi (Niú), Tigre (Hǔ), Coelho (Tù), Dragão (Lóng), Serpente (Shé), Cavalo (Mǎ), Carneiro (Yáng), Macaco (Hóu), Galo (Jī), Cão (Gǒu) e Porco (Zhū).

 

Será que a ciência reconhece o horóscopo?

O horóscopo, de facto, não é reconhecido como uma ciência. Os cientistas consideram a astrologia uma mera superstição.

Isto deve-se ao facto de, à luz da ciência, não haver nenhuma correlação entre a personalidade de uma pessoa e o seu signo. Segundo Wilson Simões Balbo, presidente do Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais de Araçatuba, em São Paulo, não é totalmente descabido acreditar nos signos lunares, solares, horóscopos e ascendentes. Para ele, o horóscopo limita-se a fornecer dicas neutras e conselhos óbvios, no entanto o astrónomo explica que a influência da lua cheia no crescimento das plantas, por exemplo, é notório. Já a ideia de que as fases da lua têm influência na vida amorosa, nos relacionamentos familiares ou no ambiente de trabalho não é comprovado por nenhuma teoria científica.

 

Espero que tenhas gostado, não te esqueças de deixar o teu comentário se achas que falta aqui alguma informação ou se me enganei em algo ou se tiveres alguma dúvida. Para receberes todas as atualizações, subscreve a partir do e-mail ou segue o meu perfil.

 

xx ana

Ter | 11.06.19

A Técnica de Alexa Chung para um olho de gato perfeito: 3 passos!

0.jpg

 

Pessoalmente, sempre tive o pesadelo de não ser capaz de fazer um eyeliner olho de gato, por isso descobri um vídeo da Vogue, em que a apresentadora de televisão e modelo britânica Alexa Chunga apresenta a sua técnica revolucionária para obter um olho de gato perfeito.

Vamos então ver os passos:

Passo 1: Começar por fora

Ao contrário de muitos outros tutoriais, Alexa diz que é mais fácil se começarmos pelo exterior do olho, fazendo o traço no seguimento da pálpebra de baixo, como se fosse a continuação desta.

2.PNG

Passo 2: Verificar o resultado

Alexa inclina a cabeça ligeiramente para trás (como na imagem) de forma a conseguir ver se os traços de ambos os lados da sua cara estão simétricos. Se isto não acontecer, deve-se retirar e fazer novamente, até que os dois traços estejam iguais.

Passo 3: Complementar com o contorno da pálpebra de cima

A modelo sugere que o último passo deve ser fazer o contorno da parte de cima, mas não na sua totalidade. O traço de cima deve acabar mais ou menos no fim da parte colorida do olho, sem chegar ao canto, visto que é daí que muitas vezes o eyeliner escorre.

 

E já está! É desta forma que Alexa Chung consegue o seu eyeliner olho de gato perfeito! Muito sinceramente ainda não experimentei a técnica mas estou ansiosa para o fazer! Mal experimente, irei publicar a minha opinião sobre esta técnica.

Deixa também embaixo nos comentários a tua opinião se tentares usar esta técnica. Podes ainda enviar-me uma mensagem através da secção de mensagens na barra lateral direita com sugestões/pedidos de futuros posts para este blog. Se gostaste deste post, deixa um like aqui embaixo e subscreve o blog na barra lateral para receberes notificação por e-mail sempre que eu publicar um novo post!

 

xx ana

Ter | 11.06.19

Vantagens de ter plantas dentro de casa. Descobre quais as mais indicadas!

Cada vez mais é habitual termos plantas dentro de casa, mas sabias que elas têm bastantes benefícios para a nossa saúde e bem-estar? Aqui poderás encontrar todas vantagens que elas te podem trazer.

 

1) Elas ajudam a relaxar

Estudos indicam que ter plantas com flores, especialmente roxas (como as violetas), dentro de casa podem ter um efeito calmante, visto que esta cor é calmante e ajuda a reduzir a adrenalina produzida pelo corpo. Assim, é possível aumentar os níveis de energia e o cérebro recebe mais oxigénio, o que ajuda a relaxar.

 

2) Servem de umidificadores

Samambaia

Durante a transpiração. as plantas libertam gotículas de água para o ar, o que ajuda na hidratação do mesmo. Desta forma, já não precisas de comprar umidificadores mecânicos e podes dizer adeus à pele seca. Para este efeito, é recomendado colocar samambaias em casa.

 

3) Elas têm poderes curativos

Já desde o tempo dos egípcios que a aloe vera são capazes de tratar diversos problemas de pele, como o acne, queimaduras, dores musculares, entre muitos outros. Era, até, chamada de "planta da imortalidade". Nos dias de hoje, muitas pessoas usam-na na forma de gel e creme, o que a torna uma excelente planta para ter por perto.

 

4) Limpam o ar

De acordo com estudos realizados pela NASA, a presença de plantas da espécie hera dentro de casa ajudam a purificar o ar, uma vez que é capaz de absorver um composto orgânico volátil, denominado formaldeído, que é bastante tóxico para a saúde.

 

5) Ajudam na concentração

A universidade inglesa Royal College of Agriculture fez um estudo em que observou que 70% dos estudantes estavam mais atentos quando tinham plantas perto de si. Uma das plantas apontadas para este efeito é o bambu, que é muito utilizado na arte chinesa do Feng Shui.

 

6) São capazes de tratar o congestionamento

Plantas como o eucalípto funcionam como um antisséptico natural, o que ajuda a reduzir as secreções e a melhorar o funcionamento do aparelho respiratório.

 

7) Reduzem a sonolência

Quando o ar contém elevados níveis de CO2, os níveis de sonolência tendem a aumentar. É através da fotossíntese que as plantas são capazes de transformar este composto em oxigénio, o que leva a uma redução significativa da sonolência.

 

8) Melhoram a noite de sono

Plantas como as margaridas e gérberas libertam oxigénio durante a noite, o que, se colocares estas plantas perto da tua cama, pode levar à cura das insónias, uma vez que terá oxigénio extra.

 

Bem, estas são as vantagens que consegui reunir e que me pareceram mais relevantes para a melhoria do teu dia-a-dia e da tua saúde. Como é óbvio existem inúmeras outras vantagens, por isso recomendo que pesquises mais sobre este assunto se tiveres qualquer problema, porque as plantas podem ser a resposta mais natural e, por vezes, a mais eficaz até.

Espero que tenhas gostado, comenta caso tenhas alguma dúvida, estarei aqui para a esclarecer, e podes sempre entrar em contacto comigo através da área de mensagens se quiseres dar alguma sugestão para posts futuros ou recomendações para melhorar o blog. Também não te esqueças de subscrever para seres notificado de todas as minhas publicações!

 

xx ana

 

 

Ter | 11.06.19

Sobre o Blog

Neste blog irás encontrar todos os posts criados por mim sobre LifeStyle, Beleza e muitos outros assuntos de diversas áreas.
Espero que todas as dicas te sejam úteis e que te sirva de inspiração para o teu estilo de vida e bem-estar.
xx ana