Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

the ana show.

neste blog nenhuma realidade será embelezada!!

the ana show.

Ter | 17.11.20

Reação à Nova Capa da Revista Vogue

VO1220_Cover.jpg

 

Olá pessoal,

Hoje venho falar sobre a polémica que está a envolver a nova capa da Vogue. Toda a polémica pode ser vista aqui.

Fiquei um pouco revoltada com alguns dos comentários que li nesta notícia e gostava de tecer algumas considerações sobre o assunto. Muitos de vocês poderão não concordar comigo, o que eu respeito totalmente, mas sinto que, se tenho uma voz (mesmo que pequena), devo usá-la para defender aquilo em que acredito.

Primeiro de tudo e em resposta ao comentário de Candice Owens em que esta "respondeu que as fotografias não a iam tornar de repente atraída por homens com essas roupas" (Sapo, 2020). Hoje em dia, as mulheres dizem muitas vezes que não se vestem para agradar aos homens, nem para que estes se sintam atraídos por elas, o que eu apoio a 100%, mas o mesmo se aplica aos homens. Quem disse a esta senhora que o Harry Styles usou um vestido para que ela se sentisse atraída por ele? Feminismo define-se como igualdade de género, ao contrário do que muita gente pensa, e isso é válido tanto para os direitos das mulheres como dos homens. As mulheres podem e devem vestir-se como bem entenderem, mas os homens também têm esse direito! 

Já em resposta a Ben Shapiro, nomeadamente quanto ao comentário "não há sociedade que consiga sobreviver sem homens fortes", tenho a dizer que não são os homens que sustentam a sociedade, os homens não são sofridos, nunca tiveram de lutar pelo seus direitos porque tudo lhes foi concedido numa bandeja. Por exemplo, o direito a votar e a dar a opinião, os homens sempre puderam fazê-lo como bem entendessem, mas uma mulher não estava autorizada a fazê-lo. Posso, até, comparar isto ao estereótipo de filho mimado que tem tudo de mão beijada e quando é contrariado faz birra, porque não está habituado a que isso aconteça. Pois, caríssimo Ben, as mulheres lutaram e lutam continuamente pela igualdade de género e por serem respeitadas pela sociedade, opiniões como a sua não levam a lado nenhum, só demonstra um pensamento retrogrado e de "filho mimado", no sentido referido anteriormente.

Quanto à minha opinião sobre a capa em si, devo dizer que, a nível de moda, não acho o vestido bonito, tal como não sou fã da marca Gucci (marca que concebeu o vestido que Harry Styles veste), mas acho uma excelente iniciativo que o Harry tenha a coragem de se afirmar a nível mundial quanto aos seus valores. Acima de tudo, vejo nesta capa uma metáfora para a igualdade de género, visto que mostra um homem (Harry Styles) vestido com roupa "de mulher" (o vestido). Aqui eu vejo uma afirmação artística clara de feminismo e de desconstrução de perconceito quanto à imagem que o homem supostamente deve ter, visto que um homem vestido de mulher é vulgarmente rotulado (e erradamente, na minha opinião) de "gay", como se isso fosse um insulto. As roupas e a imagem de uma pessoa não definem a orientação sexual, as pessoas devem vestir-se como se sentirem bem e bonitas, esse é intuito da moda e mais nada para além disso.

Para terminar, deixo uma reflexão sobre este assunto: se eu (mulher) me vestir com um fato de homem, não sou julgada, mas porque é que um homem tem de ser julgado desta forma por usar um vestido?

xo Ana

Sab | 14.11.20

Maneiras de Aumentar a Produtividade

9 mitos sobre a produtividade nas empresas que você deve parar de acreditar  | Blog do Lumiun

Olá pessoas lindas,

Hoje trago um post um pouco diferente do habitual. Hoje trago algumas dicas para aumentar a produtividade neste dias mais cinzentos, em que somos obrigados a mantermo-nos em confinamento. Se há algo que tenho reparado nestes últimos tempos, em que tenho tido aulas online e que tenho de fazer a maior parte das coisas num regime à distância, é que não consigo manter a mesma produtividade que tinha antes. Antes do confinamento, eu fazia 1001 coisas por dia e, agora, noto que só para sair da cama já é um sacrífico, por isso trago-vos algumas dicas pessoais que tenho andado a testar para voltar ao mesmo nível de produtividade que tinha antes da pandemia.

\\ Primeira dica \\

Reconhecer que se está a passar por uma fase de baixa produtividade.

Como é óbvio, o passo mais importante para todo o processo é compreender que se está a passar uma fase em que a produtividade é demasiado baixa e que é necessário fazer algumas mudanças nos comportamentos do quotidiano. Sem este passo, nenhum dos seguintes terá qualquer efeito!

\\ Segunda dica \\

Pensar sobre o assunto numa perspetiva positiva.

Por vezes, este passo pode ser um pouco difícil de cumprir, visto que nem sempre estamos no nosso melhor e manter uma postura positiva, por vezes, pode ser um grande entrave. No entanto, em vez de pensarmos "Não me apetece nada trabalhar, vou ficar na cama!", devemos pensar "Isto tem de mudar e, por isso, tenho de me levantar para despertar!".

\\ Terceira dica \\

Fazer uma To-do list na noite anterior.

Esta é das técnicas que mais me tem motivado a cumprir o que tenho para fazer. Todos os dias, à noite, faço uma to-do list para o dia seguinte. Eu costumo usar os Lembretes da Apple, mas também recomendo vivamente a app To Do da Microsoft. Para os que preferem as maneiras mais tradicionais, recomendo os planners da marca Mr. Wonderful. Eu costumo fazer a lista de modo bastante descriminado e, por vezes, incluo tarefas básicas como "Tomar banho", visto que, só de marcar a tarefa como feita e de ver a lista a diminuir de tamanho, a minha motivação aumenta.

\\ Quarta dica \\

Mudar de ambiente.

Outra dica que me motiva bastante é mudar o ambiente em que trabalho. Por vezes, uma mudança tão simples como sair do quarto e ir fazer o que tenho a fazer na sala, dá-me logo um novo ânimo para cumprir os objetivos que tenho estipulados para o dia. Também recomendo sair de casa, quando possível, e, por exemplo, ir trabalhar para uma esplanada ou uma biblioteca. Desta forma, sinto-me quase "obrigada" a trabalhar e a deixar a procrastinação de parte, sendo que existem muito menos distrações do que nas nossas casas.

\\ Quinta dica \\

Fazer pausas.

Algo que eu considero ser muito importante é fazer pausas, de x em x tempo, visto que ajuda a manter o foco. Está provado que o ser humano não consegue manter o foco por um período maior do que 90 minutos. Assim, de 90 em 90 minutos costumo fazer uma pausa de 15 a 30 minutos, vendo, por exemplo, um episódio de uma série. Esta técnica exige algum autocontrolo, porque, muitas vezes, sentimo-nos tentados a continuar a ver mais um episódio e reconheço que pode ser bastante difícil tomar a decisão de voltar ao trabalho, mas com alguma força de vontade tudo é possível.

\\ Sexta dica \\

Ouvir música.

Esta dica não funciona para toda a gente, porque depende muito da capacidade de concentração de cada um. Eu, por exemplo, costumo estudar ao som de música dos anos 50 e 60, porque não me perturba, mas se ouvir músicas atuais sinto que não consigo focar-me tão facilmente. Assim, costumo fazer várias playlists no Spotify adequadas a cada tarefa, por exemplo, uma playlist só para estudar, ou uma playlist só de músicas que me deixam alegre, etc. Assim, é fácil relaxar enquanto cumpro as minhas tarefas diárias.

\\ Sétima dica \\

Fazer self care.

Hoje em dia fala-se muito do fenómeno do self care e a realidade é que, no fim de um dia intenso de trabalho, não há melhor maneira de relaxar do que tirar algum tempo para cuidar de nós. Existem várias listas na internet sobre ideias de atividades de self care, como por exemplo, tomar um banho de espuma, rodeada de velas, ou simplesmente ler um livro ou uma revista. Esta técnica dá-me sempre motivação para trabalhar, visto que penso que quanto mais rápido acabar de fazer tudo o que tenho de fazer, mais rapidamente tenho direito ao meu self care. Deixo aqui um link de uma página com excelentes ideias para atividades de self care.

 

Bem, por hoje, é tudo! Espero que tenham gostado e, se tiverem mais dicas para aumentar a produtividade, deixem nos comentários, estou sempre aberta a experimentar novas técnicas :) 

Bom fim-de-semana e bom trabalho!! ;)

xo Ana

Qui | 05.11.20

A minha reflexão sobre as Eleições nos EUA

Olá pessoal,

Com tudo o que se tem falado, achei que este seria um bom tema para debater aqui no blog. Antes de mais, quero esclarecer que não sou nem a favor do Trump, nem a favor do Biden, apenas sou total e completamente anti-Trump.

Para começar, algo que realmente não entendo é como é que existem mulheres e imigrantes a votar no Trump, bem como membros da comunidade LGBT, visto que fazem todos parte de comunidades que o Trump não apoia de todo e, até, incentiva ao ódio das mesmas. Isso deixa-me realmente indignada quanto à sanidade mental dos cidadãos americanos. 

A partir do momento em que o Trump faz afirmações públicas como “Is it wrong to be more sexually attracted to your own daughter than your wife?” (em português: "É errado sentirmo-nos mais sexualmente atraído pelo nossa filha do que pela nossa mulher?") sobre a própria filha, Ivanka Trump, logo aí deveria perder o apoio de qualquer mulher com 2 dedos de testa. Já para não referir todos os escâdalos em que esteve envolvido, por causa do caso de Jeffrey Epstein e do tráfico sexual de menores. Tudo isto deveria bastar para perder todo o apoio das mulheres americanas, mas não, continuam a votar nele porque a economia está à frente dos valores morais. Depois, somos confrontados com imagens, na minha opinião degradantes, como esta:

El5jCOXWoAEOu57.jpg

 

Quanto à comunidade LGBT, muitos conseguem votar no Trump após haver afirmações como "I'm against gay marriage", "I am not in favor of gay marriage" e "I don't support gay marriage" da parte dele. Aqui se vê a falta de informação que existe no país ou a falta de interesse por parte da população em informar-se, porque, na minha opinião, ninguém completamente ciente de afirmações como estas devia votar no Trump, sendo que se faz parte da comunidade afetada.

Por último, vamos referir como foi tratado o caso de George Floyd pela justiça. Se não existissem protestos, manifestações, petições, entre outras medidas por parte da população, nenhum polícia teria ido preso, após a morte desumana de Floyd! Já para não falar das leis que foram impostas aos imigrantes, como a DACA (Deferred Action for Childhood Arrivals), que impede muitos imigrantes de sair dos Estados Unidos. Por exemplo, se um imigrante quiser visitar a família na Europa não pode, tendo a consequência de ser deportado para o país de origem, caso saia do território pertencente aos Estados Unidos da América. Mais uma vez, é lamentável que sejam impostas medidas como estas e sejam proferidas afirmações racistas da parte do presidente dos EUA e, mesmo assim, haja imigrantes que votam nele e pessoas, nomeadamente de raça negra, que o apoiam.

Quantos às eleições, as únicas coisas que tenho a apontar são a lentidão com que a contagem dos votos está a ser feita e a falta de tolerância por parte dos apoiantes do candidato Republicano que ameaçam criar uma guerra civil se este perder as eleições (o que irá evidente e felizmente acontecer). 

Espero que tenham gostado e se tiverem algo a acrescentar por favor deixem um comentário. Até à próxima! :)