Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

the ana show.

neste blog nenhuma realidade será embelezada!!

the ana show.

neste blog nenhuma realidade será embelezada!!

13
Jul20

O que as pessoas precisam de saber sobre a DEPRESSÃO

Olá pessoas,

Hoje queria falar de um tema que me é muito querido, a depressão. Cada vez mais se fala da importância de desmistificar as doenças mentais e penso que esta é uma das menos conhecidas pelas pessoas em geral. Vou tentar aqui responder a algumas perguntas que muita gente já me fez sobre a depressão.

Sim, eu tenho 20 anos e já tive duas depressões: uma quando tinha 13 anos e uma quando tinha 19 e que ainda estou em processo de tratamento. Ao longo dos tempos, muita gente ficava chocada como é que eu parecia tão feliz no dia-a-dia e depois andava a ser seguida por uma psiquiatra e, até, medicada. A verdade é que notei que tenho uma capacidade fantástica de esconder sentimentos e só deixava que as pessoas vissem o que eu lhes queria mostrar. Na faculdade, eu era uma pessoa aparentemente alegre e divertida, mas sabem aquela vozinha irritante que às vezes temos no fundo da cabeça que nos relembra do que é mau? Apesar de transparecer felicidade, eu tinha essa vozinha presente durante o dia inteiro, quer estivesse com amigos ou em aulas ou com os meus pais. Eu sabia que algo estava mal, então enchi-me de coragem e pedi aos meus pais para ir à psiquiatra novamente (esta é a história da minha depressão mais recente) e fui novamente diagnosticada com depressão ao fim de 6 anos. Quando contei isto a amigos próximos, notei que alguns ficaram um pouco reticentes a princípio quanto ao tratamento por causa do que tinham já ouvido sobre os antidepressivos.

Felizmente, sou seguida por uma psiquiatra perfeitamente competente e em quem confio a minha vida, até porque ela já ma salvou duas vezes. Ela sempre me explicou tudo com muita clareza sobre o que estava a sentir e sobre o tratamento e isso fez-me notar que existe uma grande desinformação quanto a esse assunto. Muitos amigos meus perguntaram se os antidepressivos não iriam mudar a minha personalidade, porque já tinham ouvido muitos rumores sobre isso. A resposta é NÃO, OS ANTIDEPRESSIVOS NÃO ALTERAM A PERSONALIDADE. A personalidade da pessoa mantém-se, mas o que eu senti quando tomei a medicação foi que sentia muito mais à vontade com as pessoas para me abrir e ser genuinamente feliz e divertida e penso que isso pode ser bastante facilmente confundido com mudanças na personalidade. Pela minha experiência, uma vez que se começa a tomar a medicação, passamos por uma fase bastante má que dura, aproximadamente, uma semana. O organismo começa-se a adaptar à medicação, então os sintomas da depressão agravam-se. No meu caso, tive ataques de pânico, inclusive tive de abandonar uma aula para ir à casa-de-banho acalmar-me, só queria estar deitada na cama e a dormir e chorava diariamente. Passado o tempo de adaptação, o medicamento começa a fazer o seu efeito aos poucos e, tendo eu de pôr por palavras o que se sente, é como se a vida ficasse mais fácil. Ficamos despreocupados, felizes, é um alívio enorme voltar a sentirmo-nos "normais", é como se voltássemos a ser nós próprios! A minha opinião quanto à toma de antidepressivos é que sou totalmente a favor de serem tomados, quando se é devidamente diagnosticado e é aconselhada a toma. Se a medicação existe é porque pode ser tomada e não devemos cingir-nos pelos rumores que ouvimos, porque sei que a ideia dos antidepressivos alterarem a personalidade é algo bastante comum.

Quanto à depressão em si, a minha mãe sempre me disse que não me devia abrir tanto com os meus amigos sobre o que estava a passar, porque existe um grande preconceito quanto a ter uma depressão ser sinónimo de ser maluco. O que NÃO É VERDADE, maluco é quem mata a família e não sente remorsos pelo que fez, depressão é uma doença mental mais vulgar do que imaginamos e que tem cura felizmente. Achei triste quando a minha mãe me disse isso, ela adora os meus amigos e sabe que eles não pensariam isso de mim, mas, mesmo assim, tentou proteger-me da sociedade preconceituosa em que vivemos. Muitas pessoas têm depressão e nem fazem ideia disso, porque quase que se tem medo de ir ao psicólogo ou ao psiquiatra porque, à luz do que a sociedade pensa, isso é sinónimo de loucura. Uma vez mais digo, ISTO NÃO É VERDADE e, se sentes que precisas de ajuda, não hesites em recorrer aos profissionais, é para isso que eles existem. Eu deixo aqui alguns dos sintomas que a depressão pode causar, para o caso de alguém ter dúvidas sobre se deve ir a um psicólogo ou psiquiatra. Apesar de tudo ou apologista de, se não te sentes bem ou se te sentes em baixo, não hesites em falar com alguém, podes até nem ter uma depressão, mas se não tirares o que te deixa mal da tua cabeça, podes ter uma e aí será pior, porque, apesar de haver cura para a depressão, nunca é algo que deve ser tomado de ânimo leve. Eu, na minha depressão mais recente, ignorei todos os sinais, porque sentia que ia ter de conseguir superar isto sozinha. Sempre fui uma pessoa feliz e que, felizmente, teve uns pais fantásticos que sempre me deram tudo o que eu queria e precisava e sentia que seria ingrato da minha parte pedir ajuda, porque sentia que não tinha direito a estar como estava, tendo a vida que tenho. No entanto, uma vez li que a depressão não escolhe género, idade, estatuto social, orientação sexual, nem nada desses fatores, a depressão pode aparecer a qualquer um e um exemplo que me deu muita força para escrever este post foi o vídeo que a Sara Sampaio publicou nas redes sociais a falar das suas crises de ansiedade. 

Sinto que este assunto deve ser falado e, acima de tudo, desmistificado! Foi, por isto, que decidi escrever todo este texto! Se estás a passar por algum momento pior na tua vida, não hesites em falar com alguém! Se não quiseres falar com ninguém próximo porque tens vergonha, podes falar comigo, estou totalmente disponível para ajudar seja no que for, porque sei bem como isso me fez falta. Espero que tenham gostado e, se ficaram com alguma dúvida, comentem que eu irei responder assim que me for possível. 

xx ana

PS:

Estão aqui os sintomas mais comuns da depressãoTristeza, cansaço, desmotivação, alteração do sono, apatia, crises de choro, sentimentos de inutilidade, irritabilidade, sintomas de culpa, diminuição do desejo sexual e, em casos extremos, ideias de morte.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.